RAPr TOP 19 MÚSICAS NACIONAIS de 2015

Seguimos com os nossos #RAPrTOPs2015, depois de elegermos os 19 melhores álbuns nacionais de 2015, agora, chegou a vez das músicas. Não foi fácil listar apenas 19, entre tantas músicas de qualidade lançadas no Rap Brasil no ano passado. Nossa redação ouviu quase 400 canções, até escolher as favoritas.

Confira abaixo nosso RAPr TOP 19 MÚSICAS NACIONAIS de 2015:

#19. EMICIDA – “Casa”
Produção: Xuxa Levy, Emicida

A letra ficou bem contextualizada, e o refrão é fácil de cantar e gravar. Sonoridade gostosa de se ouvir, sem dúvidas uma das músicas mais legais de 2015!

#18. MIKAEL DS – “Essência” (feat. HENRY & CASHIAS)
Produção: Henry Branco

O som é uma viagem ao passado. Aquele clássico rap: ritmo x poesia, sob um beat com groove de baixo envolvente. A letra e o refrão são outros destaques. Esse som lembra muito a sonoridade do Rap Brasil no inicio dos anos 2000.

#17. 3030 – “Vai Lá”
Produção: Luan LK

O tema da letra tem um contexto legal de se escutar, e a sonoridade do beat seduz seus ouvidos. Uma ótima mistura de Rap com R&B!

#16. SANT – “O Tempo Passou…” (feat. MC MARECHAL)
Produção: MC Marechal, Damien Seth, STAU

Não é sempre que temos um som com produção, refrão e ainda um verso inédito de MC Marechal. Com rimas biográficas pesadas, num beat com pegada anos 90, isso é um clássico som de Rap!

#15. SOPRO INVERSO – “A Jangada, o Homem, o Sopro, o Mar e O Céu – ou Afunda ou ‘Avoa'”
Produção: DJ Dúh, O Coletor

Esse som é pura poesia. A mensagem faz você refletir nas coisas que são prioritárias nas vida. Uma reflexão sobre nossas escolhas.

#14. EMICIDA – “Boa Esperança”
Produção: NAVE, Emicida
*Voz adicional: J Ghetto

Flow cheio de furor, a letra é uma pedrada no sistema, e o beat sujo casou muito bem com o temática do som.

#13. FILIPE RET – “Invicto”
Produção: MãoLee, Duani

A letra é um papo-reto, refrão “grudante”, e o beat envolvente. Esse som literalmente “gruda na sua mente!”

#12. LUCCAS CARLOS – “Onde Você Tava?”
Produção: NAVE
*Co-escritor: Rod Parracho

Som super atual. Um beat R&B com leves elementos de trap e voz com auto-tune. A letra ficou bem contextualizada junto com um refrão pegajoso.

#11. RASHID – “Depois da Tempestade” (feat. Alexandre Carlo)
Produção: Alexandre Carlo
*Arranjos: Julio Mossil
*Guitarra: Alexandre Carlo, Renato Taimes
*Teclado: Jhow Produz
*Trombone: André Mitsuoka
*Baixo: Julio Mossil

Uma “baladinha” suave aos ouvidos. Tudo está em harmonia, instrumental, melodia, refrão, até single cover dá o tom da canção.

#10. COSTA GOLD – “N.A.D.A.B.O.M. Parte 2” feat. LUCCAS CARLOS & DON L
Produção: Lotto

A temática já é provocante pelo título “Nada Bom II” – quem está ligado na cena nacional sabe porquê. O som vicia por 2 motivos: primeiro pelo beat com um swing de reggae, e segundo pelo “grudante” refrão na voz de Luccas Carlos. Um dos sons mais legais do ano, está na boca da galera.

#9. DOM M – “Aqueles Olhos”
Produção: TBeatz
*Percussão: Alex Culim
*Bass: Rubem Farias

Música que soe bem no iPod, no carro, no trabalho e em casa, essa é a sonoridade que produtores e managers buscam ao escolher um single. E quando encontram, o resultado é um só: HIT!

#8. INSTITUTO – “Vai Ser Assim” (feat. CRIOLO & TONY ALLEN)
Produção: Rica Amabis
*Bateria: Tony Allen, Pupillo
*Baixo: Walter Areia
*Hammond: Daniel Ganjaman
*Guitarra: Lanny Gordin
*Percussão: Axé, Gustavo daLua
*Saxofone: Thiago França
*Cavaco: Fred Zero Quatro

A música da uma “injeção” de ânimo naqueles que se consideram excluídos pela minoria “dominante”. Em poucas palavras Criolo, sob o instrumental contagiante do Instituto com participação do baterista Tony Allen, apresenta a árdua realidade brasileira.

#7. HELIBROWN – “Sabe Pai” (feat. Figas)
Produção: Nego E, Helibrown

Uma das mais lindas – e contestadoras – letras do Rap Brasil dos últimos anos. O instrumental é cativante, e no final um discurso emocionante sampleando um desabafo de Will Smith na clássica série ‘The Fresh Prince Of Bel-Air (Um Maluco no Pedaço)’.

#6. FILIPE RET – “Isso Que É Vida”
Produção: REEO Mix, MãoLee
*Guitarras: Caesar Barbosa
*Back Vocal: Marya Bravo

Uma viagem sonora, o melhor instrumental do ano. O beat é dirty south, mas tem o apoio de uma incrível guitarra. E letra é impecável.

#5. SABOTAGE – “Respeito É Lei” (feat. Orquestra Sinfônica Heliópolis)
Produção: Gullane, Daniel Ganjaman, Instituto, Quincas Moreira
*Arranjo: Ruriá Duprat

Sabotage vive. Continuando a falar de respeito, amizade e da vida no Brooklyn paulista – e adjacências -, ele entrou para trilha sonora do filme ‘Tudo Que Aprendemos Juntos’ com uma bela canção arranjada pela Orquestra Sinfônica de Heliópolis – e produzida pelo Instituto. Sabotage sabe trabalhar com as palavras. Então, respeito ao mestre do Canão é lei!

#4. HAIKAISS – “Casual” feat. JONAS BENTO
Produção: NeoBeats
*Guitarras: André Rodrigues

A faixa que mais ouvimos em 2015. Além de ser um remix sob um fantástico instrumental do rei do pop Michael Jackson, o refrão é gostoso de cantar e a melodia é outro destaque. Gostaríamos muito de ver uma versão acústica desse som.

#3. EMICIDA – “Passarinhos” (feat. VANESSA DA MATA)
Produção: Emicida, Xuxa Levy

A letra é uma pedrada, mas maquiada aos ouvidos pela suavidade do instrumental e principalmente pela bela voz de Vanessa Da Mata. O Hit do ano!

#2. BLACK ALLIEN – “Identidade”
Produção: A-Basa, Black Alien
*Violão e Guitarra: Walter Villaça
*Backing Vocals – Lino Krizz, Helo Ramos, Luana Jones

Aula de flow, métrica e composição. A melodia do som casou perfeitamente com o conteúdo lírico. Uma canção linda de se ouvir e sentir!

#1. RODRIGO OGI – “Virou Canção”
Produção: Nave
*Arranjo: Daniel Ganjaman, Thiago França, Madu

Partindo do principio que uma boa música tem que claramente transmitir sua mensagem através da letra e instrumental. Independente do tema, a melodia desse som é encantadora, e o flow e métrica usada por Ogi ficaram certeiras. A construção uma canção está perfeita!

Share

Kommentar hinterlassen

E-Mail Adresse wird nicht veröffentlicht.


*


Share
Share
Close